• Geral 03/05/17 | 11:20:56
  • Milagre: Médicos conseguem salvar bebê que estava sem sinais vitais
  • Parto de urgência foi realizado na segunda-feira no Hospital Maicé
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Jonathan Ribeiro/Rádio Caçanjurê
  • Foto: Gilvano Genuino/Rádio Caçanjurê

Um áudio que circulou nas redes sociais nesta terça-feira, 2, mostra que milagres acontecem, basta acreditar. Exemplo disto foi um parto realizado no Hospital Maicé na segunda-feira, 1º, onde o bebê estava sem batimentos cardíacos, mas ao ser retirado da barriga da mãe, sobreviveu. No audio uma médica conta sobre o parto que é considerado por toda a equipe do hospital como um grande milagre. 

Quem conta esta história é a protagonista do fato, a pediatra Rubiela Noriega Arroio. De acordo com a médica, ela acompanhada de outro médico estavam fazendo uma cesariana para dar a luz a outro bebê. Em determinado momento, enfermeiros e técnicos entraram com a nova mãe, Talita Carine Ozório, de 19 anos, aos gritos.

A médica então foi ver o que estava acontecendo e ao fazer uma breve avaliação na jovem constatou algo anormal. O bebê estava com um dos pés para fora."Eu fiquei confusa, não sabia o que fazer, mas na hora pensei no bebê. Pedi para ouvir o coração, mas não estava batendo e também a postura que o bebê estava não era adequada", explicou a médica.

Após isso, em conversa com o médico obstetra Erick Siqueira Matos, não sabiam se puxavam o bebê ou não e conversando com a equipe toda, decidiram por fazer o parto de urgência e outro cirurgião foi acionado para dar sequência ao parto que já estava em andamento.

"O doutor Erick fez uma ultrassonografia que mostrou que o coração do bebê não estava batendo. Mas íamos fazer o parto e com a torcida para que a criança estivesse viva. Eu acreditava nisso, não queria receber um bebê morto. Sei que existem milagres e creio em Deus que está sempre presente para nos ajudar", frisou a pediatra.

De acordo com a médica, durante todo o procedimento que foi um parto normal ela esteve por perto e queria receber o bebê com vida. "Se não estivesse vivo, eu acreditava que ele iria se salvar e estava preparada para fazer a reanimação para não perder uma vida. Mas algo incrível aconteceu, quando a bebê nasceu, eu fui colocar as luvas e neste momento meus colegas começaram a gritar meu nome e quando virei vi a criança se mexendo. Foi um momento emocionante, onde mostrou com clareza a presença de Deus naquele centro cirúrgico. Não temos dúvidas de que tenha sido um milagre", enfatizou a médica.

Mãe e a filha que vai se chamar Ester Maria passam bem e já receberam alta.

comentários